Páginas

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

UMA PROVA DE AMOR - EMILY GIFFIN

Que saudade da Cláudia....
Sim da Cláudia.

Que capacidade tem uma escritora de tornar sua personagem tão real, tão presente por meio de sua história a ponto de desejarmos que ela exista de fato.
Estou falando de Emily Giffin e seu livro Uma Prova de Amor.




Sempre tão divertida, tão cheia de pensamentos, altos e baixos sem perder o astral, o humor.
Trata-se de uma mulher forte, autêntica, que está decidida a nunca ter filhos, simplesmente porque não quer ser mãe, não quer ter que perder noites de sono, nem deixar de aproveitar os finais de semana e ter uma preocupação para o restante da vida.
Assim, ela conhece alguém disposto a compartilhar a vida de acordo com suas condições e princípios - Ben.

Mas basta que um amiga próxima ganhe um bebê, para que o marido ideal se encante e comece a cogitar essa ideia. Foram felizes até que um desejo novo foi capaz de separá-los.


Nesse momento, acompanhamos várias crises com Cláudia: investigar a vida do ex, ousar um novo relacionamento, viajar, tentar ser feliz sozinha... Sem perder o humor. Até que ela repensa na vida e analisa até que ponto é capaz de persistir em suas condições ou do que é capaz de passar em nome de um sentimento chamado amor...

Recentemente, li uma entrevista de Emily Giffin para a Veja em que fala que escreve sobre relacionamento, que seus livros falam da vida, de problemas reais; o que acredita ser importante na vida. Devem ser os motivos que fazem com que eu goste tanto de suas obras e me envolva com suas histórias.


Desse modo, Uma prova de amor é um convite para pensar se uma mulher está de fato preparada para ser mãe, se ela sente essa necessidade, se tem esse desejo...
Esta é a prova.
Será que todas mulheres têm que ser mães para se tornarem diante da sociedade mais mulheres?
Será que todas têm esse dom? Será que todas estão dispostas a assumir essa responsabilidade acima de tudo?

Qual foi a prova de amor de Cláudia?
Resistir a tudo? Redescobrir o amor? Amar acima de qualquer circunstância ou situação? Ou ser capaz de recomeçar, esperando simplesmente o melhor sem definições?
Creio que foi um pouco de tudo.
Afinal, uma prova de amor para valer tem que ser completa. E Cláudia se entregou completamente à vida e será condenada a ser feliz!
Quer melhor final?


ADORÁVEL SELEÇÃO...

"A maior decisão que uma mulher pode fazer na vida não é com quem se casar, mas quem será o pai de seus filhos. É um elo para a vida toda."

"Depois que os filhos entram em cena, existe um esgotamento de tempo, de energia, de dinheiro, de paciência. Você não pode mais colocar seu relacionamento em primeiro lugar."

"O que você mais teme pode acontecer a qualquer momento."

"A tristeza é acompanhada de muitos mecanismos de defesa. Choque, negação, se embebedar, fazer piadas e se apegar na religião. Há também a velha e boa saída da crença cega no destino, de que as coisas acontecem por uma razão."


"As pessoas procuram conselho de modo seletivo. Elas conversam com pessoas que pensam do mesmo modo, que fazem eco aos seus próprios instintos. Contam apenas o que planejam fazer de qualquer modo."

"Quando se toma uma grande decisão na vida sempre há um lado bom e outro preocupante."

"Como uma atleta depois de uma derrota terrível, sinto muito por decepcionar meu time e por perder aquele gol no final do segundo tempo. Porém, fiz o melhor que pude. E tenho que seguir em frente."

"A gente só fica mesmo magoada quando as coisas nos surpreendem."

"Algumas vezes basta que alguém fique feliz ou triste ao seu lado."

"Não é culpa minha que existem tantos casamentos ruins por aí." kkkkkkkkkk




"As coisas não são como você fantasia quando é criança e sonha como será sua vida quando você crescer."

"Eu teria jurado que a vida teria sido mais fácil do que vem sendo."

"O sol vai nascer novamente amanhã. O céu é sempre mais escuro antes do amanhecer."

"Tem uma aura em torno do divórcio que sugere fracasso."

"Teve que deixar muitos dos seus sonhos se apagarem, mas ela o fez de bom grado. Ele valia qualquer sacrifício."

"Não existe garantia em relacionamentos. Você não pode acreditar que algo não vai mudar. Você não pode esperar nada a não ser o inesperado."

"As coisas são como são. Nós somos o que somos."

"-Não seria bom se pudéssemos escolher as pessoas que amamos?
- Sim. Ou pelo menos, fazer com que as pessoas que amamos queiram as mesmas coisas que a gente."

"Seguir em frente exige alguns retrocessos ao longo do caminho."



"Há algo quase trágico nesse tipo de vida sem compromissos. Claro que também há algo muito triste no outro tipo de vida, uma vida em que as pessoas ficam juntas por causa dos compromissos."

"O telefone não toca se ficar ao lado dele esperando."

"A vida não é justa. Todo mundo acima dos 10 anos sabe."

"As emoções são maiores quando a gente é criança. A alegria é mais contagiante, as decepções são mais devastadoras, a esperança é mais palpável."

"Eu penso mais na felicidade de cada um. Não a felicidade estampada numa foto no Natal, mas uma felicidade intrínseca, profunda, que chega ao âmago da alma."



"Um jogo não termina até o juiz apitar."

"A vida consiste de soluços, espirros e sorrisos, com espirros predominando."
O. Henry

"Tudo que eu mais quero é dividir minha vida com ele, não importa como."

"-Como posso amá-lo tanto?
É uma daquelas coisas que não têm resposta. Como tentar explicar a mágica ou os milagres da fé."

"Eu o seguro com força e murmuro seu nome. Um desejo e uma promessa de coisas que virão."

PRÓXIMA POSTAGEM...













A LEITURA DAS FÉRIAS RENDEU 
PRATICAMENTE 3 LIVROS...
AGORA É ATUALIZAR O BLOG!
E FIM DE FÉRIAS!
COMO DIZ MEU AMIGO LAURO CORRÊA:
E PINGUE-SE O PONTO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário